Maranhão teve leve redução da seca no fim de 2019, aponta estudo

Entre novembro e dezembro de 2019, o estado teve redução da seca e continua com áreas com seca grave no leste.

O estado teve redução da seca e continua com áreas com seca grave no leste Divulgação / Monitor de Secas A última atualização do Monitor de Secas aponta que o Maranhão teve uma leve redução nas áreas com seca entre novembro e dezembro de 2019.

Ainda prevalece a área com seca fraca na região central, seca moderada no sul e uma área de seca grave no leste, em virtude das chuvas abaixo da média observadas durante dezembro, assim como a permanência da intensidade da seca com base no indicador combinado de curto prazo e do índice de vegetação.

Os impactos de curto e longo prazos seguem a área de seca moderada.

Em termos de anomalias de precipitação, houve chuvas inferiores à média histórica na faixa centro-sul do Maranhão e do Piauí, oeste do Espírito Santo, Paraíba, Pernambuco, sul do Ceará, além de todo o território de Tocantins, Bahia, Alagoas, Sergipe e Minas Gerais.

Por outro lado, chuvas acima da média histórica foram observadas em locais isolados do oeste e norte do Maranhão, centro-norte do Piauí e Ceará.

Nas demais áreas, as precipitações observadas ficaram próximas à média histórica. Em dezembro de 2019, os maiores volumes de chuva foram observados no centro-sul de Minas Gerais.

No Nordeste, os maiores volumes foram registrados no centro-oeste e sul da Bahia, oeste do Piauí e em pontos isolados do Maranhão, onde foram observados acumulados também variando entre 100mm e 200mm.

Categoria:Maranhão